Você entra no Facebook ou Instagram e se depara com um monte de fotos de gatinhos e cachorrinhos.Por que, então, não utilizar as redes sociais para pet shop?

Muito mais do que postar imagens e vídeos fofinhos, as plataformas digitais permitem aumentar a exposição da sua empresa e, por consequência, as vendas. Principalmente se você tem um e-commerce de pet shop.

Por que apostar em estratégias de redes sociais para pet shop?

Essa resposta é simples.

Hoje em dia, praticamente todos usam redes sociais. Para você ter uma ideia, segundo a plataforma Comscore, o brasileiro passa, em média, 650 horas por mês nas redes sociais.

Quer mais? Pois o Brasil é o segundo país do mundo com mais usuários no Instagram e o país que mais usa redes sociais na América Latina. São 50 milhões de pessoas abrindo o aplicativo diariamente.

Estar onde todos estão aumenta a possibilidade de sua empresa ganhar certo destaque – por mais acirrada que seja a concorrência.

Com conteúdos de qualidade, você pode atrair a atenção de potenciais consumidores, estreitar relacionamentos com seus clientes, divulgar promoções, informações e planos preventivos.

Em resumo, com as redes sociais você consegue atingir um público maior de forma mais efetiva que outras formas de propaganda.

Não vamos mentir: o trabalho não é tão simples e milagroso quanto parece. No entanto, com planejamento adequado, você pode obter sucesso nas redes sociais para pet shop.

6 dicas de como usar as redes sociais para pet shop

As dicas, que listamos a seguir, podem lhe ajudar no desenvolvimento da sua marca e conquistar maior engajamento do público. Dessa maneira você pode aumentar as suas vendas e fidelizar seus clientes.

  1. Conheça seu público-alvo

É importante saber qual rede social que seus potenciais compradores mais usam. No caso de pet shops, estar em redes mais populares, como Facebook e Instagram, podem ser suficientes.

Mas, se você quer ir um pouco além no engajamento com o seu público, pode investir em conteúdos para outras plataformas, como Twitter, LinkedIn, Pinterest e YouTube.

Embora haja um vasto universo de pessoas nas redes sociais, você não quer necessariamente que todos os usuários venham até você. Afinal, nem todos vão consumir seus produtos. É preciso canalizar esforços.

A forma como as redes sociais funcionam já permitem um assertivo direcionamento nas segmentações, facilitando e otimizando suas ações em impactar seu público-alvo.

De qualquer maneira, você pode traçar o perfil de seus clientes através de questionários ou realizando um levantamento de suas características comuns: faixa etária, estado civil, bairro onde mora, renda mensal, produtos e serviços consumidos ou que pretendem consumir, preferências, hobbies e redes sociais que usa.

Mapeando e definindo melhor o público-alvo de seu pet shop, você pode segmentar seus anúncios com campanhas de maneira mais assertiva e, assim, ter maior engajamento e possibilidade de vendas.

  1. Planeje e produza conteúdo atraente para seus compradores

Uma vez que você já conhece as necessidades e preferências de seu público-alvo e em quais redes sociais encontrá-lo, está na hora de planejar o seu engajamento. A forma mais certeira de conseguir isso é criar conteúdo constante, relevante e alinhado com os interesses do seu negócio e dos seus clientes.

É recomendado que essa produção siga a Lei de Pareto (80/20): “A cada 2 postagens sobre produtos ou serviços do seu pet shop, 8 devem ser relacionadas aos assuntos que interessam ao público-alvo e que estão relacionados com as principais dúvidas dele.”

Dessa maneira você estreita laços com seus consumidores, não só promovendo seus produtos, mas também informando e interagindo com sua audiência. Assim, quando eles precisarem de algo para seu pet, logo saberão a quem recorrer, lembrando do seu petshop imediatamente.

No entanto, esses conteúdos não devem ser publicados ao léu. Realize um planejamento de forma que as publicações ocorram numa frequência organizada.

Pode ser três conteúdos informativos por semana no Facebook, por exemplo. O importante é ser consistente.

Ficar sem publicar nada durante uma semana faz com que seu engajamento caia. Por isso, planeje material com pelo menos uma semana de antecedência para não se atrapalhar em caso de falta de tempo.

Não se esqueça do cronograma e da frequência dos posts, para que os algoritmos entendam sua rotina e entreguem seu conteúdo aos seguidores.

Quanto à temática do conteúdo, uma dica é apostar em tendências e datas comemorativas ou sazonais.

Intercale publicações para sua renda (produtos e promoção) com a de causas que você defende e de informações importantes, como abandono de animais e adoção.

Além disso, direcione a promoção de venda com sutileza, apresentando com clareza informações relevantes e as vantagens em adquirir o produto ou serviço. Só não caia na tentação de publicar somente sobre seus produtos, mesmo que você ache os itens essenciais.

Tente levar conhecimento e diversão ao mesmo tempo. Coloque-se no lugar do usuário e avalie se você gostaria de ser impactado por tal post. Afinal de contas, as pessoas entram nas redes sociais para se divertir, não para comprar, né?

  1. Utilize o Facebook

Você não pode deixar de usar a rede mais popular entre os usuários. Segundo o próprio Facebook, são cerca de 127 milhões de brasileiros com conta ativa na plataforma. Dificilmente, seu público não estará nela.

No Facebook, estabelecimentos comerciais só podem existir como página, e não como perfil. O descumprimento dessa regra ocasiona obrigatoriedade de migração para página e exclusão do perfil. Logo, não se dê ao trabalho de criar um perfil, colecionar amigos e depois correr o risco de perder tudo.

Além disso, o perfil só pode ter 5 mil amigos. Já a página não possui limites. Com a página empresarial, você também terá acesso a diversas métricas e análises de audiência. Uma mão na roda!

O Facebook também possibilita que você realize planejamento de publicações na própria rede. Lá, você pode escolher o dia e horário de veiculação do post. Assim, você pode realizar uma verdadeira programação que será divulgada aos seus seguidores quando você desejar.

Aposte também no Facebook Ads, pois ele faz com que seu anúncio seja entregue para usuários que você segmentou. Um tiro mais certeiro.

  1. Utilize o Instagram

Quando falamos de estratégias de redes sociais para pet shop, o Instagram não pode ficar de fora!

Trata-se, em primeiro lugar, de uma plataforma extremamente visual. Portanto, postar fotos fofinhas de pets pode chamar bastante atenção para a sua página.

Dê atenção detalhada à descrição do seu perfil, seu avatar e seu conceito. A identidade visual é muito importante nessa rede em que as fotos são as protagonistas.

Uma dica importante é não esquecer de usar as hashtags nas legendas de suas publicações. Elas ajudam a associar suas fotos a conteúdos semelhantes, além de maximizar a visibilidade delas. Procure usar as hashtags mais usadas por pet shops e as mais procuradas por potenciais clientes.

Por fim, você pode publicar stories que ficam visíveis ao público por até 24 horas. Neles, aproveite para compartilhar a satisfação de clientes e passar informações de promoção de produtos e serviços.

  1. Atenção na interação com a audiência

Tenha bom senso nas publicações e na gestão de comentários, colocando-se sempre no lugar do usuário.

Na prática, isso significa que você deve interagir com todos os comentários, não apenas os elogios. Se houver alguma crítica, é importante respondê-los publicamente.

Uma resposta eficiente com certeza abre portas para a ampliação de seu negócio. Afinal, isso demonstra que você está preocupado em solucionar o problema de um cliente.

E agora, que tal colocar essas estratégias de redes sociais para pet shop em prática?