Não dá para mentir: ter um bichinho de estimação em casa é sinônimo de muita diversão. No entanto, os cuidados para manter a residência segura para os pets devem ser iguais ao tamanho da alegria.

Cães e gatos são muito ativos e curiosos, assim como crianças. E quando entram na nossa casa e vida, muitas coisas mudam. Os bichinhos são inocentes e não têm noção do perigo existente em muitas coisas que já fazem parte do nosso lar.

Exatamente por isso, qualquer pessoa que deseje adotar um animal abandonado precisa oferecer para ele uma casa segura, além de muito amor e atenção.

Confira 5 dicas para manter a residência segura para os pets

E esse texto é justamente para essas pessoas. Separamos cinco cuidados que você deve ter para fazer da sua residência um ambiente seguro para seus companheiros peludos. Confira abaixo:

1. Não deixe produtos pequenos em qualquer canto

Certamente, você já viu casos de cachorros que destruíram chinelos, sapatos ou as almofadas de seus tutores. Pois é, essas coisas dá para comprar de novo. Agora, e se esses objetos fossem menores, o que você acha que poderia acontecer?

Pequenos objetos são um risco tanto para gatos quanto para cachorros. Porém, a prática de roer, mastigar e morder coisas é bem mais comum entre os cães. É algo que faz parte da natureza deles desde de pequenos. Uma razão importante para evitar deixar brincos, moedas, botões e até fones de ouvido em qualquer lugar.

Se os pets engolirem essas coisas, podem correr risco de saúde sério, exigindo uma viagem urgente ao veterinário para prevenir uma consequência trágica.

2. Os produtos de limpeza precisam estar guardados

O princípio do perigo com os objetos pequenos é exatamente o mesmo para os casos de produtos de limpeza. Estamos falando de verdadeiros venenos que não podem ser ingeridos por nenhum ser vivo – o que inclui os animais de estimação.

Dessa forma, procure guardar desinfetantes, detergentes, amaciantes, sabão em pó e qualquer outro tipo de produto de higiene em local alto e fechado é algo fundamental. São materiais convidativos, com cheiro bastante atraente, que podem acabar seduzindo os animais.

3. Mora em casa? Saiba que algumas plantas podem ser venenosas

Para quem tem jardim, logo se imagina que essa é uma boa opção para que os animais de estimação possam se divertir livremente e livre de riscos, mas não é bem assim. Existem algumas plantas que são venenosas e podem acabar intoxicando o animal, caso ele resolva comê-la.

Como elas, em grande parte dos casos, ficam em lugares acessíveis, é bom você saber quais plantas podem ser tóxicas para os pets.Segue uma lista:

  • Comigo-ninguém-pode;
  • copo-de-leite;
  • bico-de-papagaio;
  • espada-de-são jorge;
  • e azaleias.

Como ter uma área verde em casa sempre é bom e faz bem para o ambiente, opte por cultivar plantas com baixo risco. As plantas amigas de seu animal e que você pode cultivar sem preocupação são:

  • Samambaia americana;
  • grama de alpiste, trigo ou aveia;
  • chifre de veado;
  • flor de maio;
  • rosas (mas não se esqueça dos espinhos);
  • e temperos.

Com bastante atenção e boa informação, você consegue cuidar bem dos seus animais de estimação e das plantas sem grandes problemas.

4. Se mora em apartamento, tenha telas nas janelas 

Pensado para quem mora em apartamento, as telas em janelas também podem ser utilizadas por quem mora em casa térrea. Em um primeiro momento, elas evitam que cães e gatos pulem pela janela e acabem sofrendo uma queda. Apesar disso, elas também podem evitar uma fuga dos animais.

Já imaginou o que pode acontecer se o pet sair pela janela? Ele pode ser atropelado por um carro, ser envenenado por alguém mal-intencionado, ser levado por outra pessoa ou até se envolver em uma briga e sair machucado. Tudo isso por causa da ausência de telas nas janelas.

5. Atenção com os fios

As fiações, em geral, apresentam dois tipos de riscos para os animais. O primeiro a ser cogitado é o de choque elétrico. Fios de eletrodomésticos, eletroeletrônicos e fios elétricos expostos são um alvo fácil para a prática de morder e roer que os felinos e caninos manifestam. Quando a fiação tem sua proteção danificada, ela pode emitir descargas elétricas perigosas.

Além disso, os fios podem representar um risco sério de sufocamento. Especialmente se o animal utilizá-lo para brincar, se enrolar e acabar ficando sem ar.

Por isso, é preciso deixá-los inacessíveis, escondidos em um canto, ou inalcançável em lugares altos para evitar qualquer chance de que os pets se machuquem.

Esses são os riscos mais comuns na maioria das residências. É importante que você verifique outros detalhes particulares de sua casa e mude o que for possível para manter a residência mais segura para os pets.