Antes de fidelizar clientes de um pet shop, é preciso trazê-los para dentro da loja, não é mesmo? Surge, então, a necessidade de caprichar na comunicação visual de um pet shop para atrair tutores que estão passando pela rua.

Mais do que chamar a atenção das pessoas em movimento, esse cuidado com a vitrine valoriza produtos e serviços do próprio estabelecimento. Lembre-se que a primeira impressão é a que fica na maioria das vezes, né?

O cuidado com a comunicação visual de um pet shop vai muito além da exposição de certos produtos na vitrine. É preciso pensar nas cores da parte externa e interna da loja, na logomarca do seu pet shop, nos totens e anúncios físicos.

Essa combinação de recursos visuais pode ser decisiva para comunicar promoções, agradar clientes em potencial e gerar competitividade frente a outros concorrentes.

4 passos para fazer a comunicação visual de um pet shop

A essa altura, você já deve ter entendido a importância de investir na identidade visual da sua loja, né? Para te dar uma mãozinha, separamos 4 coisas que você deve fazer. Confira abaixo:

1. Atenção à fachada

Especialistas em comunicação visual aconselham que a prioridade deve ser dada para a fachada, pois será o primeiro contato que o cliente tem com a loja.

Em outras palavras, a paleta de cores, o design da placa de identificação e a organização da vitrine são fundamentais. Eles são os itens decisivos numa fachada única e atrativa.

Uma ajuda profissional na escolha da logomarca e na criação de um design singular é mais do que bem-vinda. Afinal, tudo isso será o grande diferencial da sua loja e a colocará à frente da sua concorrência.

Opte por letreiros originais, mas de fácil leitura. Assim, você aposta no impacto que sua logomarca causará na memória visual das pessoas que passam por seu pet shop.

Por fim, não se esqueça de reforçar a iluminação. Dessa forma, a sua loja não passa despercebida pelas pessoas que passeiam com seus cãezinhos no fim da tarde. 

2. Quais são as melhores cores para a sua identidade visual?

Diferentes paletas de cores emitem sensações e mensagens distintas. Elas devem variar de acordo com o perfil de seu público-alvo.

Cores vivas, como verde, laranja e amarela, indicam promoção com preço em conta. Essas cores são indicadas para vitrines de lojas mais populares. No entanto, tenha cuidado para não exagerar e sobrecarregar a informação visual.

Tons terrosos, como marrom, cobre, ferrugem, bege e verde-musgo, remetem algo mais tradicional. É ideal para clínicas veterinárias com mais tempo de funcionamento, que já possuem um público específico.

Uma nova tendência de decoração muito utilizada é combinar tons neutros, como branco, preto, cinza e gelo, com pontos de cores mais vibrantes e alegres, como o amarelo, lilás, verde e rosa. Tudo isso acrescido com detalhes em metal pode conferir um ar de modernidade.

Você também pode optar por uma vitrine mais clássica e nobre com tons de branco, gelo, cinza e detalhes em preto, de modo que o produto seja valorizado, tornando-se o centro das atenções.

Enfim, como nota-se a escolha da paleta de cores depende do perfil do público que você quer atingir. Trata-se de uma estratégia de atração a ser muito bem pensada.

3. A vitrine vai muito além dos produtos

A vitrine é composta por diversos itens, muito além dos produtos. Para valorizá-los, você pode apostar em totens.

O totem é uma maneira muito eficaz e chamativa de atrair clientes. Nesse caso, valha-se de toda criatividade. Aposte no design artístico, letreiros luminosos, desenhos ilustrativos e qualquer recurso visualmente interessante.

Os totens também podem ser uma boa forma de informar seus clientes sobre todos os serviços específicos que o petshop oferece. Seja informando produtos, atendimentos ou cuidados, os totens, quando bem utilizados, podem ser uma ótima publicidade.

4. Valorize a experiência do cliente

Quando vamos a um estabelecimento, queremos ser bem recebidos e que o ambiente seja arejado, limpo, adequado e -por que não? – visualmente receptivo. Ninguém gosta de um lugar feio.

É inegável que a estética e aparência física são importantes. Afinal, a comunicação visual de um pet shop, muito mais que mera decoração, proporciona impressões e sensações. A loja, portanto, precisa ter uma conformação, que passe segurança e uma sensação de bem-estar. Assim, você garante uma boa experiência para seu cliente de modo que ele queira retornar ao estabelecimento.

Então, além de caprichar na fachada, dê muita atenção ao interior da loja. Isso inclui organizar os produtos nas prateleiras (ninguém gosta de bagunça, hein!), limpar com frequência o piso que deve acumular pelos de cachorros e manter um espaço para livre circulação de pessoas e pets.

Se a primeira impressão é a que fica, cuide da comunicação visual de seu pet shop!

Além da comunicação visual de um pet shop

Bom, agora você já sabe o que deve fazer para atrair – e manter as – pessoas para dentro da sua loja. Mas o que vai fazer com que elas retornem e se tornem clientes recorrentes é a qualidade e variedade de seus produtos e serviços.

Para que nunca falte produtos em seu estoque, entre em contato com a Ninovet. Garantimos uma entrega rápida e eficiente.