Um dos principais motivos para a castração em animais de estimação está no controle de natalidade. Principalmente quando olhamos para os números de animais abandonados no país.

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), só no Brasil existem 30 milhões de animais abandonados, sendo 10 milhões de gatos e 20 milhões de cães.

A superpopulação de animais sem lar e que se procriam indevidamente, sujeitos a fome, maus-tratos e doenças, é preocupante. Diante dessa situação, é inevitável não falarmos de castração.

Trata-se da mais eficaz maneira de atenuar essas condições.

Longe de ser um processo de mutilação, a castração em animais de estimação previne doenças graves e evita o abandono de filhotes, impedindo ninhadas indesejadas.

Castrar o seu animal de estimação é importante não apenas para quem tem um cãozinho ou gatinho em casa, mas é também para todos que amam os animais e sofrem ao ver as inúmeras dificuldades dos animais abandonados.

4 motivos para fazer a castração em animais de estimação

Você sabia que cada casal de cães que deixa de ser castrado tem a capacidade de gerar 80 mil descendentes em apenas 10 anos? No caso dos gatos, o número chega a 70 mil descendentes no mesmo período.

Na prática, isso significa que todo o esforço de ONGs em arranjar um lar para esses animais não é suficiente. Afinal, eles se multiplicam em velocidade espantosa.

Mas a vantagem da castração em animais de estimação vai muito além do controle populacional. Veja, a seguir, mais quatro motivos para realizar o procedimento em seu pet.

1. O animal não sente dor

Muitos tutores acreditam que o animal irá sofrer durante o procedimento. É importante, então, desmistificar essa ideia.

A cirurgia é executada por médicos veterinários, com o animal sob anestesia geral, de modo que ele não sinta nenhuma dor durante. Todo esse processo também conta com pontos cirúrgicos, medicamentos anti-inflamatórios e analgésicos, de maneira que não haja sequelas. Dentro de dois ou três dias, o animal retoma suas atividades normalmente.

Vale frisar que a castração deve ser feita em uma clínica devidamente equipada, com profissional capacitado. Dessa forma, o animal será monitorado e bem assistido.

O pós-operatório dura em média de 7 a 10 dias, com instruções do veterinário obrigatoriamente seguidas. Além disso, o local de abrigo do animal deve estar higienizado e bem protegido para evitar infecções.

É recomendável castrar antes da maturidade sexual, ou seja:

  • por volta dos 7 meses de idade em cães machos, quando os testículos da cavidade abdominal descem para a bolsa escrotal;
  • por volta dos 9 meses em gatos machos;
  • em fêmeas, o ideal é castrar antes do primeiro cio..

Uma vez tomadas as devidas medidas, a castração só oferece benefícios ao longo de toda a vida de seu animalzinho.

2- Melhoria na condição física e na saúde

A castração reduz o risco de animais desenvolverem tumores. Através dela, há redução drástica da incidência de doenças genitais como câncer de mama, útero, ovários, próstata e testículos.

O tumor de mama é o mais comum em fêmeas idosas. Já nos machos mais velhos é comum câncer de próstata, hipertrofia prostática e hérnias perineais. Essas doenças causam infecções e distúrbios urinários. A castração previne contra tudo isso.

Além disso, o procedimento diminui o risco de doenças nas vias uterinas e evita a gravidez psicológica na fêmea. Esta última é marcada por ocorrer após o término do cio, com crescimento e possível infecção das mamas, produção de leite e irritabilidade excessiva.

Nos gatos, há a redução de AIDS felina. A síndrome nesse caso é transmitida por cruzamento e mordidas. Nos felinos também, complicações no trato urinário diminuem cerca de 90%.

3- Aumento da expectativa de vida

Por todos os benefícios físicos apontados acima, a castração em animais de estimação tem como consequência evidente o aumento da expectativa de vida.

Em cães machos castrados, a castração eleva em 14% sua expectativa de vida.

4- Melhoria comportamental e psicológica

Apesar de a castração não ser uma solução adequada para distúrbios comportamentais, ela não deixa de trazer benefícios de hábitos e de manutenção da casa.

As fêmeas, por não entrarem no cio, acabam poupando os tutores de lidar com o sangramento, possíveis manchas por onde passam e cães de rua importunando.

Os machos, por sua vez, deixam de fugir atrás de fêmeas, evitando brigas com outros cães nas ruas.

Além disso, por produzirem menos hormônios, eles ficam mais tranquilos e menos irritados por não poderem cruzar. Isso evita também a mania de montar. Para o cão de guarda, isso é bom, pois retira sua atenção em cachorras fêmeas, e a concentra no cuidado da casa e da família.

A castração acaba com os latidos, uivos e miados excessivos que, geralmente, ocorrem por causa do cio. Dessa forma, cães e gatos castrados não têm mais o interesse de fugir de casa para buscar por cadelas e gatas no cio. Isso faz com que os riscos de morrerem atropelados, envenenados, ou simplesmente desaparecerem, diminuem muito.

Nos cães machos, também há a diminuição do instinto de urinar em todos os cantos para marcar território.

É por essas e outras que é importante realizar a castração em seu animalzinho de estimação. Esse procedimento oferece benefícios não só para seu querido amigo, mas também para a cidade e sua população de modo geral, controlando o crescimento do número de animais em situação de rua.