Sabemos que o abandono de animais é um problema grave. Por isso, apoiamos a causa da adoção de um pet novo. É uma troca que vale muito a pena: enquanto você oferece um lar, comida e carinho, o animalzinho traz alegria para a sua casa.

Ao tomar a decisão de adotar um pet novo, você pode acabar esquecendo que há dois seres vivos envolvidos nesse processo: você e o animal de estimação. Por isso, a adoção não pode levar em consideração apenas o seu ponto de vista, os seus desejos e os impactos na sua rotina.

Muitas pessoas levam cães, gatos e outros bichinhos para dentro de casa por simples impulso. Depois de um tempo, ao perceber que a vida com o novo morador peludo e de quatro patas não dará certo, a pessoa acaba agindo de forma negligente até que a paciência se acaba e ela opta por uma atitude muito grave: abandonar o animal.

Justamente para evitar esse tipo de situação, vamos compartilhar com você algumas dicas fundamentais sobre o que deve ser feito no processo de adoção de um pet novo.

A adoção de um pet novo precisa ser um consenso

Às vezes, a decisão de adotar um pet surge sem ser avisada, de uma oportunidade de momento e que não estava prevista nos seus planos. Porém, se levar pela emoção e pela doçura do olhar de um animal, pode acabar gerando problemas, especialmente se você não mora sozinho.

Todos da sua família precisam estar cientes e concordar com a ideia de trazer um pet para dentro de casa. Afinal, todo mundo será impactado pela nova presença e, por sua vez, o animal de estimação irá impor responsabilidades que precisam ser compartilhadas.

Isso sem esquecer de verificar, também, se há algum morador que seja alérgico a pêlos de animais, porque isso também pode ser um grande empecilho.

Lembre-se: pet é para toda vida

Se você tem algum plano a médio ou longo prazo de fazer uma viagem, aumentar a família ou mudar de endereço, precisa lembrar que o seu animal de estimação precisa fazer parte desse projeto de vida.

Os cães, por exemplo, vivem de 10 a 15 anos. Nesse período, qualquer coisa que você pretenda fazer, é preciso lembrar que ele não pode ficar sozinho ou ser descartado como um objeto qualquer.

É nesse tipo de situação que muitos bichinhos acabam abandonados à própria sorte. Ou seja, jamais esqueça que ter um animalzinho em casa não significa que a responsabilidade será passageira.

Adoção de um pet novo significa mais uma vida para cuidar

Como todo ser vivo, os animais de estimação também precisam de muita atenção e cuidado. Inclusive, esse processo já começa na hora da adoção. Independente de como você conheceu ou de quem recebeu seu animal de estimação, a primeira coisa a ser feita é levá-lo para uma visita ao veterinário.

O animal precisa fazer um check up da saúde, de uma verificação da higiene, se há necessidade da aplicação de vermífugos e até sobre a aplicação de vacinas, entre outros detalhes.

Você também precisa decidir se quer que ele se reproduza ou não. Dependendo do caso, será necessária a castração do animal. A visita ao veterinário irá te ajudar nessas e em outras dúvidas importantes que possam vir a surgir. O que significa que a consulta será boa para o pet e para o dono.

O processo de adaptação tem várias etapas

Se a sua casa não está preparada para receber um animal de estimação, é melhor repensar a questão de adotar. O animal precisará de um lugar espaçoso, confortável e seguro. Além disso, ele precisa de um espaço próprio para descansar, fazer exercícios e se alimentar, pois tudo isso impacta no bem-estar do pet e na sua tranquilidade.

Caso o animal recém-adotado já tenha passado por uma situação de abandono, você precisará ajudar ele a superar o período de adaptação. No primeiro dia, por exemplo, ele precisará ser acalmado, se sentir seguro e querido. Esse processo será fundamental para que ele consiga se adequar a nova casa e a família nova.

Outra coisa que exigirá muita paciência de você é o processo de ensinar ao pet como se comportar. Enfim, tudo será novidade para você e para o bicho de estimação.

Adoção de um pet novo tem custos

Além da paciência, a convivência com um novo pet também pesa no bolso. Visitas ao veterinário, compra de alimentos, medicação, produtos de higiene e brinquedos específicos terão um custo regular que precisará ser incluído na sua planilha financeira. Então, é bom lembrar disso na hora que decidir adotar um animal de estimação, para não ficar reclamando depois.

Se você se preparar direitinho, irá conseguir aproveitar sempre o melhor da companhia de um animal de estimação, o vínculo entre vocês se fortalecerá e o amor vai acabar falando mais alto. Afinal, o amor dos animais de estimação é muito puro, verdadeiro e genuíno.

Você pode até achar muito difícil se preparar para uma adoção, mas sempre vale a pena conversar com alguém que já é mãe ou pai da pet. Eles vão ajudar você com qualquer dúvida e acabarão provando também que, depois que você se acostuma, nunca mais conseguirá se imaginar sem a companhia do seu animalzinho, apesar de todos os gastos, bagunças e sujeiras do dia a dia.