Você já pensou em viajar com seu animal de estimação?

Quando planejam uma viagem, muitos donos de pet nem cogitam a hipótese de levar seu animal de estimação junto. Já saem logo procurando um amigo, vizinho ou hotel canino para deixar seu animalzinho. 

Porém, viajar com seu companheiro peludo pode ser uma ótima oportunidade para você estreitar a relação com seu animal de estimação e fazer programações diferentes.

Afinal de contas, quando você tem um filho, por acaso pensa em deixar a criança em casa quando quer viajar? Dependendo da idade, as responsabilidades com o pet são bem parecidas. Nada que uma boa pesquisa, a escolha certa para o destino da viagem e alguns cuidados importantes não te ajudem a ter um passeio tranquilo e divertido.

Se tiver alguma dúvida sobre o que fazer, acompanhe as dicas abaixo antes de começar a se planejar.

Confira 5 dicas para viajar com seu animal de estimação

Você é daquelas pessoas que não consegue ficar muito tempo longe de seu pet e, ao mesmo tempo, não abre mão de fazer uma viagem? 

Então, se você está programando o próximo destino para ir depois que acabar a pandemia, confira as dicas a seguir para fazer do seu pet um companheiro de viagens!

1. Faça uma visita ao veterinário

Antes de qualquer coisa, você precisa levar o seu cãozinho ao veterinário para saber como está a saúde dele. É necessário ter certeza de que ele está bem de saúde e que irá aguentar a viagem sem qualquer problema. Especialmente se você planeja ir para um lugar muito longe.

Muitos lugares exigem um atestado de saúde recente do animal de estimação. Esse certificado precisa estar assinado por um veterinário credenciado, atestando que o animal está saudável e com a vacinação em dia. 

Por isso, é bom garantir uma visita ao veterinário com alguma antecedência.

2. Verifique se o destino é pet friendly

Infelizmente, nem todos os lugares estão preparados para receber um cão, gato, papagaio ou seja lá qual for o seu bichinho. Pensando nisso, você precisa fazer uma boa pesquisa de onde irá se hospedar. 

Após decidir o local, entre em contato para saber se eles fazem algum tipo de exigência específica, como o atestado veterinário ou limitação de tamanho e raça.

Mais do que permitir a companhia de pets, é interessante saber se a hospedagem oferece algum tipo de serviço especial para cães e gatos, por exemplo. Se for o caso, você pode fazer programas para aproveitar com o pet e sem ele. 

Quanto mais informações você tiver, melhor.

3. Lembre-se dos pertences do animal e de um colar de identificação 

Durante os preparativos, você praticamente terá de arrumar uma mala do pet também. Além de ração para cães e gatos, você deve colocar na bagagem do animalzinho alguns pertences, como pote de água e ração, guia e um ou dois brinquedos que ele goste bastante. 

Assim, você garante a distração e a alimentação dele sem precisar correr atrás do prejuízo depois.

Outra coisa que você não pode esquecer de jeito nenhum é colocar no cão ou gato um colarzinho com identificação e seus contatos. Afinal, a última coisa que você vai querer é perder o seu pet em um lugar que nem ele e nem você conhecem direito. 

Para os que acham que o colar pode ser retirado, existem microchips que podem ser implantados sob a pele do animal de estimação para que ele possa ser rastreado.

4. Cuidado com a alimentação antes da viagem

Para evitar diarreia por causa de um possível estresse antes da viagem ou garantir que o pet não vai sentir enjoos e vomitar, dê a ele uma alimentação menor que o normal pelo menos 24 horas antes de embarcar ou pegar a estrada. Se você sabe que o seu pet tem esse tipo de sensibilidade, o cuidado nesse quesito deve ser dobrado.

Porém, não significa que você irá deixá-lo passando fome. Dê a ele apenas o suficiente e pule a última alimentação. 

Se estiver de carro, durante a viagem, reponha essa alimentação e dê água ao seu bichinho durante as paradas. Você precisará fazer paradas a cada duas horas, em média. Isso será bom para você também. Aproveite para esticar as pernas, passear com o bichinho e se alimentar também.

Mas nunca deixe o seu pet sozinho dentro do carro! Isso pode ser perigoso.

5. Garanta uma viagem segura para o seu animal de estimação

Dependendo da raça e do tamanho do seu bicho, opte por levá-lo dentro da caixa de transportes. Deixe ele lá com um brinquedo para servir de distração, mas não encha a cabine dele com coisas que vão diminuir o espaço útil. Além disso, é bom deixar a caixa de transporte bem presa.

Para o transporte de pets maiores no carro, existe um cinto de segurança específico. Embora não haja uma legislação específica para o transporte de animais, evite a todo custo levá-lo na carroceria ou no colo. A primeira opção é arriscada, pois ele pode fugir. E a segunda é bem desconfortável.

É bom não manter a janela do automóvel muito aberta também. Assim, você evita que o animal pule para a estrada. Cada detalhe pode fazer a diferença para o sucesso de sua viagem com o pet. Quando você vai de carro, a responsabilidade é sua e os cuidados precisam ser constantes.

Estar sempre atento não custa nada, mas se você acha que não vai conseguir dar conta, é melhor deixar o seu bichinho em casa mesmo.